12 de junho de 2011

Lua Cheia

Corre, pula, salta,
vira, sacode a areia
do pé, que só leva a falta
de qualquer sapato ou meia.
Escala, fala, fala,
mas, tão logo se cala,
abre riso de lua cheia,
riso longo que serpenteia
no rosto curto de menina.
Corre, pula, Janaina!

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu sei que vai ser meio chato dizer isso,mas perdi =D
Em relação ao poema ele está bem legal e também possui rima.

Daniel Contage disse...

Possui rimas porque a Janaina possuia. Falando nisso, tenho muito medo de que ela cresça e as perca..